Pesquisar este blog

25 de out de 2011

DIA DO DENTISTA _ 25 DE OUTUBRO


Uma pequena Homenagem
Do Blog Dizem por aí.

Keila NewQuest

MENTES...


"Emoções perturbadoras,
não só perturbam o nosso próprio estado de espírito,
 também perturbam a mente dos outros."

24 de out de 2011

TERREMOTO


"Acho-me relativamente feliz.
Porque nada de exterior me acontece.
Mas, em mim, na minha alma...
Pressinto que terei um terremoto."
Mário Quintana

LUA


"Uma só lua se reflete em todas as águas."
Yôka Daishi

20 DE OUTUBRO _ DIA DO POETA

SINA DE POETA
 
 
Eu queria escrever um romance,
mas nunca acho o tema;
de dentro de mim, rasgado,
sai mais um poema.
Quem me dera escrever longa prosa,
mas eu, na minha agonia,
escrevo aos borbotões,
em forma de poesia.

Mara Senna

RENASCER

 
"Desaprender para aprender. 
Deletar para escrever em cima. 
Houve um tempo em que eu pensava que, 
para isso, seria preciso nascer de novo.
mas hoje sei que dá pra renascer várias vezes nesta mesma vida. 
Basta desaprender o receio de mudar."   
 
Martha Medeiros

16 de out de 2011

12 DE OUTUBRO _ DIA DAS CRIANÇAS

 
 
Eu fico com a pureza da resposta das crianças. 
É a vida, é bonita, e é bonita.
                                                                                                                Gonzaguinha

15 DE OUTUBRO _ DIAS DOS PROFESSORES


A Todos os Educadores a minha pequena homenagem.

Keila NewQuest

13 de out de 2011

DOS PENSAMENTOS...




"Ainda bem que os nossos pensamentos são silenciosos,
Fechados, ilegíveis..."

REFAÇO AS ASAS



"E no entanto refaço minhas asas a cada dia,
Invento amor como as crianças inventam alegria."

Hilda Hilst


RETICÊNCIAS...



Quando era criança,
eu sempre colocava
mais de três pontinhos
nas reticências.
Foi inútil...
Tudo passou do mesmo jeito.

Mara Senna
in Luas Novas e Antigas

11 de out de 2011

APAIXONE-SE

NÃO BASTA


Não basta abrir a janela
Para ver os campos e o rio.
Não é bastante não ser cego
Para ver as árvores e as flores.
É preciso também não ter filosofia nenhuma.
Com filosofia não há árvores: há ideias apenas.
Há só cada um de nós, como uma cave.
Há só uma janela fechada, e todo o mundo lá fora;
E um sonho do que se poderia ver se a janela se abrisse,
Que nunca é o que se vê quando se abre a janela.

Alberto Caeiro
Fernando Pessoa

EPÍLOGO

 
Eu nem queria escrever mais esta noite
mas saí lá fora e vi a lua cheia.
Ficou tudo tão claro...
Fiquei de um jeito
que só a palavra me aliviou.
Agora sim, por escrito,
durmo acalentada.
De vez em quando, soltando um suspiro.



Mara Senna
in Luas Novas e Antigas

MANIA DE EXPLICAÇÃO



Era uma menina que gostava de inventar uma explicação para cada coisa.

Explicação: é uma frase que se acha mais importante do que a palavra. As pessoas até se irritavam, irritação: é um alarme de carro que dispara bem no meio de seu peito, com aquela menina explicando o tempo todo o que a população inteira já sabia. Quando ela se dava conta, todo mundo tinha ido embora. Então ela ficava lá, explicando, sozinha.
 
Solidão: é uma ilha com saudade de barco.
Saudade: é quando o momento tenta fugir da lembrança pra acontecer de novo e não consegue.
Lembrança: é quando, mesmo sem autorização, seu pensamento reapresenta um capítulo.
Autorização: é quando a coisa é tão importante que só dizer "eu deixo" é pouco.
Pouco: é menos da metade.
Muito: é quando os dedos da mão não são suficientes.
Desespero: são dez milhões de fogareiros acesos dentro de sua cabeça.
Angústia: é um nó muito apertado bem no meio do sossego.
Agonia: é quando o maestro de você se perde completamente.
 
Preocupação: é uma cola que não deixa o que não aconteceu ainda sair de seu pensamento.
Indecisão: é quando você sabe muito bem o que quer mas acha que devia querer outra coisa.
Certeza: é quando a ideia cansa de procurar e pára.
Intuição: é quando seu coração dá um pulinho no futuro e volta rápido.
Pressentimento: é quando passa em você o trailer de um filme que pode ser que nem exista.
Renúncia: é um não que não queria ser ele.
Sucesso: é quando você faz o que sempre fez só que todo mundo percebe.
Vaidade: é um espelho onisciente, onipotente e onipresente.
 
Vergonha: é um pano preto que você quer pra se cobrir naquela hora.
Orgulho: é uma guarita entre você e o da frente.
Ansiedade: é quando faltam cinco minutos sempre para o que quer que seja.
Indiferença: é quando os minutos não se interessam por nada especialmente.
Interesse: é um ponto de exclamação ou de interrogação no final do sentimento.
Sentimento: é a língua que o coração usa quando precisa mandar algum recado.
Raiva: é quando o cachorro que mora em você mostra os dentes.
Tristeza: é uma mão gigante que aperta seu coração.
Alegria: é um bloco de Carnaval que não liga se não é fevereiro.
Felicidade: é um agora que não tem pressa nenhuma.
Amizade: é quando você não faz questão de você e se empresta pros outros.
Decepção: é quando você risca em algo ou em alguém um xis preto ou vermelho.
Desilusão: é quando anoitece em você contra a vontade do dia.
Culpa: é quando você cisma que podia ter feito diferente, mas, geralmente, não podia.
Perdão: é quando o Natal acontece em maio, por exemplo.
Desculpa: é uma frase que pretende ser um beijo.
Desatino: é um desataque de prudência.
Prudência: é um buraco de fechadura na porta do tempo.
Lucidez: é um acesso de loucura ao contrário.
Razão: é quando o cuidado aproveita que a emoção está dormindo e assume o mandato.
Emoção: é um tango que ainda não foi feito.
Ainda: é quando a vontade está no meio do caminho.
Vontade: é um desejo que cisma que você é a casa dele.
Desejo: é uma boca com sede.
Paixão: é quando apesar da placa "perigo" o desejo vai e entra.
Amor: é quando a paixão não tem outro compromisso marcado. Não. Amor é um exagero... Também não. É um desadoro... Uma batelada? Um enxame, um dilúvio, um mundaréu, uma insanidade, um destempero, um despropósito, um descontrole, uma necessidade, um desapego? Talvez porque não tivesse sentido, talvez porque não houvesse explicação, esse negócio de amor ela não sabia explicar, a menina.

Do Livro: Mania de Explicação (infantil), de Adriana Falcão roteirista e escritora brasileira.

PALAVRAS AO VENTO


Adriana Falcão sempre recolheu palavras que o vento lhe trazia. Namorou todas, brigou com algumas, brincou com outras, prendeu-as. Neste pequeno dicionário a autora solta todas as palavras, direto para a alma do leitor.

A primeira letra do alfabeto é também a primeira letra da palavra amor e se acha importantíssima por isso! Com A se escreve "arrependimento" que é uma inútil vontade de pedir ao tempo para voltar atrás e com A se dá o tipo de tchau mais triste que existe: "adeus"... Ah, é com A que se faz "abracadabra", palavra que se diz capaz de transformar sapo em príncipe e vice-versa...
Com B se diz "belo" - que é tudo que faz os olhos pensarem ser coração; e se dá a "bênção", um sim que pretende dar sorte.
Com C, "calendário", que é onde moram os dias e o "carnaval", esta oportunidade praticamente obrigatória de ser feliz com data marcada. "Civilizado" é quem já aprendeu a cantar ''parabéns pra você'' e sabe o que é "contrato": "você isso, eu aquilo, com assinatura embaixo".
Com D, se chega à "dedução", o caminho entre o "se" e o "então"... Com D começa "defeito", que é cada pedacinho que falta para se chegar à perfeição e se pede "desculpa", uma palavra que pretende ser beijo.
E tem o E de "efêmero", quando o eterno passa logo; de "escuridão", que é o resto da noite, se alguém recortar as estrelas; e "emoção", um tango que ainda não foi feito. E tem também "eba!", uma forma de agradecimento muito utilizada por quem ganhou um pirulito, por exemplo...
F é para "fantasia", qualquer tipo de "já pensou se fosse assim?"; "fábula", uma história que poderia ter acontecido de verdade, se a verdade fosse um pouco mais maluca; e "fé", que é toda certeza que dispensa provas.
A sétima letra do alfabeto é G, que fica irritadíssima quando a confundem com o J. G, de "grade", que serve para prender todo mundo - uns dentro, outros fora; G de "goleiro", alguém em quem se pode botar a culpa do gol; G de "gente": carne, osso, alma e sentimento, tudo isso ao mesmo tempo.
Depois vem o H de "história": quando todas as palavras do dicionário ficam à disposição de quem quiser contar qualquer coisa que tenha acontecido ou sido inventada.
O I de "idade", aquilo que você tem certeza que vai ganhar de aniversário, queira ou não queira.
J de "janela!, por onde entra tudo que é lá fora e de "jasmim", que tem a sorte de ser flor e ainda tem a graça de se chamar assim.
L de "lá", onde a gente fica pensando se está melhor ou pior do que aqui; de "lágrima", sumo que sai pelos olhos quando se espreme o coração, e de "loucura", coisa que quem não tem só pode ser completamente louco.
M de "madrugada", quando vivem os sonhos...
N de "noiva", moça que geralmente usa branco por fora e vermelho por dentro.
O de "óbvio", não precisa explicar...
P de "pecado", algo que os homens inventaram e então inventaram que foi Deus que inventou.
Q, tudo que tem um não sei quê de não sei quê.
E R, de "rebolar", o que se tem que fazer pra chegar lá.
S é de "sagrado", tudo o que combina com uma cantata de Bach; de "segredo", aquilo que você está louco pra contar; de "sexo": quando o beijo é maior que a boca.
T é de "talvez", resposta pior que "não", uma vez que ainda deixa, meio bamba, uma esperança... De "tanto", um muito que até ficou tonto... De "testemunha": quem por sorte ou por azar, não estava em outro lugar.
U de "ui", um ài" que ainda é arrepio; de "último", que anuncia o começo de outra coisa; e de "único": tudo que, pela facilidade de virar nenhum, pede cuidado.
Vem o V, de "vazio", um termo injusto com a palavra nada; de "volúvel", uma pessoa que ora quer o que quer, ora quer o que querem que ela queira.
E chegamos ao X, uma incógnita... X de "xingamento", que é uma palavra ou frase destinada a acabar com a alegria de alguém; e de "xô", única palavra do dicionário das aves traduzida para o português.
Z é a última letra do alfabeto, que alcançou a glória quando foi usada pelo Zorro... Z de "zaga", algo que serve para o goleiro não se sentir o único culpado; de "zebra", quando você esperava liso e veio listrado; e de "zíper", fecho que precisa de um bom motivo pra ser aberto; e de "zureta", que é como fica a cabeça da gente ao final de um dicionário inteiro.

Extraído do livro: Pequeno Dicionário de Palavras ao Vento, de Adriana Falcão

#FATO


Podemos ouvir ou ler, chocados em maior ou menor grau, a notícia de um massacre de crianças e esquecer o fato no instante seguinte, continuando a viver como se nada tivesse acontecido.
No entanto, se na rua um amigo estimado nos nega o cumprimento, voltamos para casa abalados e passamos uma noite insone, a nos revolver na cama e pensar no "fato" com uma impressão de catástrofe.

Érico Veríssimo

10 de out de 2011

ACOSTUME-SE



Certa vez, um homem tanto falou que seu vizinho era ladrão, que o vizinho acabou sendo preso. Algum tempo depois, descobriram que o rapaz era inocente, ele foi solto, e, após muita humilhação resolveu processar seu vizinho (o caluniador).

No tribunal, o caluniador disse ao 
Juiz:

- Comentários não causam tanto mal... E o juiz respondeu:
- Escreva os comentários que você fez sobre ele num papel, depois pique o papel e jogue os pedaços pelo caminho de casa e amanhã volte para ouvir a sentença!

O homem obedeceu e voltou no dia seguinte, quando o juiz disse:
- Antes da sentença, terá que catar os pedaços de papel que espalhou ontem!
- Não posso fazer isso, meritíssimo! - respondeu o homem - o vento deve tê-los espalhados por tudo quanto é lugar e já não sei onde estão!

Ao que o juiz respondeu:
- Da mesma maneira, um simples comentário que pode destruir a honra de um homem, espalha-se a ponto de não podermos consertar o mal causado; se não se pode falar bem de uma pessoa, é melhor que não se diga nada!
Sejamos senhores de nossa língua, para não sermos escravos de nossas palavras.

No mundo sempre existirão pessoas que vão te amar pelo que você é, e outras que vão te odiar pelo mesmo motivo. Acostume-se...

Quem ama não vê defeitos...quem odeia não vê qualidades e, quem é amigo, vê as duas coisas!

ESCUTAR OU OUVIR


Há quem escute, mas não ouça.
Ouvinte, escuta.... Praticante, ouve!

Deus fala, fala, mas há quem insista em apenas escutar!

                                    By Keila NewQuest

LEVEZA



Um dia a leveza chega na porta escancarada da vida,
Toma seu lugar e traz a paz!

By Keila NewQuest

9 de out de 2011

BASE DA APPLE

"ÁGUA E CONSELHOS, SÓ OS DÊ A QUEM OS PEDE"





Água e conselhos só são importantes e nos interessam quando sentimos falta, por isso não adianta oferecer água a quem está saciado nem conselhos a quem deles não precisa, ou crê não precisar. 
É a necessidade que nos levará a buscar a água que sustenta a vida do corpo nos devolvendo o equilíbrio, e igualmente será a consciência da própria incapacidade de avaliar ou discernir bem determinada situação o que nos levará a buscar ajuda externa, numa atitude de humildade diante de situações que percebemos acima de nossas forças de entendimento. 
A água será bem recebida, quando dela tivermos necessidade. 
Os conselhos serão bem aceitos quando esgotados em nossos próprios recursos, compreendermos que não sabemos tudo, e que onde há orgulho há sempre, também, sofrimento. 
Nesse momento, o conselho será a água que sacia a alma.

- Autor Desconhecido -

*** A-COR-DAR ***


 
Você sabe o que significa a palavra “acordar”?

Vamos fazer uma brincadeira e separar em sílabas a palavra acordar?
 
A-COR-DAR

Viu? Significa dar a cor, colocar o coração em tudo que se faz.
Existem pessoas que acordam às 6:h00 da tarde. 
É isso mesmo! 
Pela manhã caem da cama, são jogadas da cama, mas passam o dia todo dormindo. 
E existem alguns, acredite, que passam a vida toda e não conseguem acordar.
 
Eu tive um amigo que acordou aos 54 anos de idade. 
Ele me disse: 
Descobri que estou na profissão errada! 
E ele já estava se aposentando... Imagine o trauma que esse amigo criou para si, para os colegas de trabalho, para a sua família! 
Foi infeliz durante toda a sua vida profissional porque simplesmente não "acordou".
Eu, na época, era muito jovem, mas compreendi bem o que ele estava me ensinando naquele momento: por mais cinzento que possa estar sendo o dia de hoje, ele tem exatamente a cor que dou a ele. Sabe por quê? Porque a vida tem a cor que "a gente pinta"!
O engraçado é que os dias são todos exclusivos. Cada dia é um novo dia, ninguém o viveu. Ele está ali, esperando que eu e você façamos com que ele seja o melhor da nossa vida. 
Os meus dias são os mais lindos da face da terra porque eu os faço os mais lindos da face da terra. 
Dê a você a oportunidade de “a-cor-dar” todos os dias e compartilhar com os outros o que Deus nos dá de melhor:

"O privilégio de fazer os outros felizes..."

E isso fazei, conhecendo o tempo, que já é hora de despertardes do sono; porque a nossa salvação está agora mais perto de nós do que quando nos tornamos crentes.
 
Romanos 13:11

A Palavra (bíblia) falará contigo quando você acordar. 
Preste atenção ao primeiro versículo que vier ao seu coração quando você se levantar. 
Por certo, será a mensagem que lhe dará forças para terminar bem o dia.

8 de out de 2011

SÓ O AMOR, NÃO SUSTENTA A RELAÇÃO



Aos que não casaram, aos que vão casar, aos que acabaram de casar, aos que pensam em se separar, aos que acabaram de se separar, aos que pensam em voltar...
 
Não existem vários tipos de amor, assim como não existem três tipos de saudades, quatro de ódio, seis espécies de inveja. 
O AMOR É ÚNICO, como qualquer sentimento, seja ele destinado a familiares, ao cônjuge ou a Deus.
A diferença é que, como entre marido e mulher não há laços de sangue, a SEDUÇÃO tem que ser ininterrupta...
Por não haver nenhuma garantia de durabilidade, qualquer alteração no tom de voz nos fragiliza, e de cobrança em cobrança, acabamos por sepultar uma relação que poderia SER ETERNA
 
Casaram. 
Te amo pra lá, te amo pra cá. 
Lindo, mas insustentável. 
O sucesso de um casamento exige mais do que declarações românticas.
Entre duas pessoas que resolvem dividir o mesmo teto, tem que haver muito mais do que amor, e às vezes, nem necessita de um amor tão intenso. 
É preciso que haja, antes de mais nada, RESPEITO.
Agressões zero.
Disposição para ouvir argumentos alheios.
Alguma paciência...
Amor só, não basta. 
Não pode haver competição. 
Nem comparações. 
Tem que ter jogo de cintura, para acatar regras que não foram previamente combinadas. 
Tem que haver BOM HUMOR para enfrentar imprevistos, acessos de carência, infantilidades.
Tem que saber levar.
Amar só é pouco.
Tem que haver inteligência. 
Um cérebro programado para enfrentar tensões pré-menstruais, rejeições, demissões inesperadas, contas para pagar. 
Tem que ter disciplina para educar filhos, dar exemplo, não gritar. Tem que ter um bom psiquiatra.
Não adianta, apenas, amar.
 
Entre casais que se unem, visando à longevidade do matrimônio, tem que haver um pouco de silêncio, amigos de infância, vida própria, um tempo pra cada um.
Tem que haver confiança. 
Certa camaradagem, às vezes fingir que não viu, fazer de conta que não escutou. É preciso entender que união não significa, necessariamente, fusão.
E que amar "solamente", não basta.
Entre homens e mulheres que acham que O AMOR É SÓ POESIA, tem que haver discernimento, pé no chão, racionalidade. 
Tem que saber que o amor pode ser bom, pode durar para sempre, mas que sozinho não dá conta do recado.
O amor é grande, mas não são dois.
Tem que saber se aquele amor faz bem ou não, se não fizer bem, não é amor. É preciso convocar uma turma de sentimentos para amparar esse amor que carrega o ônus da onipotência. 
O amor até pode nos bastar, mas ele próprio não se basta.

Um bom amor aos que já têm!
Um bom encontro aos que procuram!
E felicidades a todos nós!

Arthur da Távola

6 de out de 2011

HOMENAGEM A STEVE JOBS


Steve Jobs
1955 - 2011

BICHO ALFABETO



"O bicho alfabeto
Tem vinte e três patas
Ou quase
Por onde ele passa
Nascem palavras e
Frases
Com frases
Se fazem asas
Palavras
O vento leve
O bicho alfabeto
Passa
Fica o que não se escreve..."
(La vie en close, 1991)


Paulo Leminski

4 de out de 2011

TODA LÁGRIMA



Assim como a noite agurada o sol.
Como a brisa sonha um dia soprar.
Como a terra seca espera a chuva.
Como o rio anseia pelo mar.
Eu desejo tanto ver o dia chegar....

O Dia da Vitória, em que virá meu Salvador.
Sim Jesus Cristo o Senhor,
Virá nas nuvens para me levar...
Se tornará verdade, tudo aquilo que sonhei
Tristezas eu não mais terei
E toda lágrima do meu olhar...
Ele enxugará.

Braços levantados livres do mal.
Igualdade e justiça haverá.
Já não mais terá morte ou guerra.
Novo céu e uma nova terra.
Eu desejo tanto ver o dia chegar.

ENSINA-NOS


Ensina-nos a contar os nossos dias,
de tal maneira que alcancemos corações sábios.
Salmos 90:12

2 de out de 2011

PERDOADO

 
 
"Naquele dia, fazia um azul tão límpido,
meu Deus, que eu me sentia perdoado
pra sempre. Nem sei de quê."
 
Mário Quintana