Pesquisar este blog

27 de fev de 2017

MANUAL DE INSTRUÇÕES - KEILA NEWQUEST

Imagem relacionada
Queria um mundo onde nascer fosse obrigatório o uso do manual de instrução. Cada ser humano teria o seu próprio manual predestinado, individual e intransferível. 
Onde houvessem placas indicativas, esse é o caminho a seguir sem sombras de dúvidas. Onde pudéssemos ter a certeza das nossas escolhas. Teríamos nele as instruções para todas as áreas da nossa vida. Teríamos predestinada a nossa escolha profissional, assim não sofreríamos a angústia da dúvida na hora de ingressar na faculdade e seriamos realizados profissionalmente. 
Teríamos nele o nome do nosso cônjuge, tampa da panela, a alma gêmea, a metade da laranja, chame como quiser, assim teríamos a certeza de um casamento eterno. 
Já saberíamos a quantidade exata de filhos que iriamos ter, as viagens que faríamos nesta vida. O manual viria com alertas!!! Não faça essa sociedade, não escolha essa amizade, não ande por estes caminhos ou atalhos, não queime etapas, não se comprometa com uma dívida assim. Nele haveria os contratos profissionais que deveríamos assinar e o tempo que exerceríamos em cada empresa. Assim não perderíamos tanto tempo, com lugares ou pessoas erradas. Não iríamos nos decepcionar ou nos frustar. 
Seriamos tão inteligentes que só faríamos refeições saudáveis e exercícios físicos, deixaríamos o sedentarismos de lado, e como sempre faríamos a escolha certa, não teríamos uma vida estressada e teríamos qualidade de vida. 
Palavras e atitudes andariam de mãos dadas, só haveria a verdade, estaríamos isentos de sofrimentos. 
Não magoaríamos e não seríamos magoados. 
Um mundo onde cuidaríamos muito bem do planeta. 
Não precisaríamos de borrachas, rascunho, passar nada a limpo. 
Só haveria saúde e morreríamos de velhice. Nossos políticos seriam honestos, não haveria fome nem guerras. 
Mas haveria algo muito mais importante do que tudo isso, não seríamos julgados pelas nossas escolhas, não seriamos chamados de infantis porque todos os nossos acertos nos classificariam como Pessoas maduras. Mas infelizmente esse é apenas o mundo que eu desejo. E então me lembro que somos humanos, pequenos, falhos e não sabemos muito bem administrar o nosso livre arbítrio. 
Mas sonhar não custa nada. 
Aproveito que ninguém esta olhando e sonho.

Keila NewQuest

Nenhum comentário:

Postar um comentário