Pesquisar este blog

8 de mai de 2017

MITOS SOBRE RELACIONAMENTOS - BY CARLOS BREGANTIM

Resultado de imagem para relacionamentos

Não há relacionamento sem tensões, todo relacionamento passa por solavancos, a maioria sobrevive a estes solavancos, alguns não.

Creio de todo meu coração no perdão e, só o perdão pode fazer com que relacionamentos trincados seja rejuntados e aplainados pela graça.

Perdão é reiniciar a história na própria vida e na vida do outro em patamares diferentes do que era. 

Por outro lado, bom é lidar com sinceridade sobre relacionamentos e, as vezes, dismitificando alguns mitos.

No ambiente familiar, pra mim, é onde reside os mitos mais graves e mais complexos de se lidar.

A crença comum é que familiares sejam amigos íntimos e se dêem bem o tempo todo.

Bem, isto não é verdadeiro, familiares, parentes, agregados e mesmo marido e mulher não são amigos naturalmente, isto é, só porque há um vínculo familiar.

Familiares podem se tornar amigos e até íntimos desde que construam este vínculo ao longo da jornada da vida e isto pode levar tempo.

Amizades acontecem no caminho e não por decreto ou vínculos sanguíneos.

Insisto, proximidade gera intimidade que pode ser para o bem ou para mal, depende de como se usa a intimidade adquirida.

A distância gera desinteresse, indiferença, desdém, mesmo entre parentes, familiares e amigos.

Bom é categorizar bem os relacionamentos nos quais estamos envolvidos e identificar em que grau eles estão.

Há familiares que se tornam amigos e há amigos que se tornam mais chegados que irmãos e familiares.

Outro mito é que família ou amigos tem que resolver tudo de todos o tempo todo, bem, não necessariamente, o que precisamos é aprender conviver com nossas mazelas, pois, todos as temos e saborear as alegrias que há quando nos reunimos ou nos encontramos.

Algumas questões podem ser resolvidas outras não e isto não nos impede de conviver como família e amigos.

Os vínculos de amizade não poucas vezes são mais fortes e duradouros que os vínculos familiares.

Hoje, sei que sou parte das famílias aos quais pertenço e escolhi, no entanto, sou amigo dos que desejam minha amizade, sou íntimo de quem deseja minha intimidade. 

É comum parentes serem apenas parentes.

Bora pro chão da vida lidar com este complexo ambiente familiar, de roda de amigos, em comunidade, e nos outros tantos níveis de relacionamentos dando a cada relacionamento o valor e o significado que cada um tem.

Não há relacionamentos perfeitos, há relacionamentos onde os acordos de paz lubrificados pelo amor, pelo afeto, pelo cuidado permanecem por longos anos e muitos a vida toda.

Com carinho e responsabilidade.

Carlos Bregantim

Nenhum comentário:

Postar um comentário